A A
Economia
Postado em 11/01/2018 - 17:04

Grãos, café e cana-de-açúcar são destaques

Os resultados das projeções para a agricultura e pecuária de Minas Gerais, no período 2017 a 2027, mostram expectativas positivas para a maioria dos produtos. O aumento da produção ocorrerá, em sua grande maioria, pela elevação da produtividade. Esse ganho resultará em uma maior disponibilidade dos produtos do agronegócio no mercado interno e contribuirá na ampliação das exportações.

Dentre as altas estimadas até 2027, destaque para a produção de grãos, que terá um crescimento de 17,6%, elevando a colheita mineira para 16,8 milhões de toneladas. O milho e a soja continuarão compondo a maioria dos grãos produzidos no Estado, respondendo por 75% do total. O crescimento terá como estímulos a alta demanda proveniente das indústrias esmagadoras de soja e da pecuária mineira.

Café - A expectativa é de crescimento de 40,94% na produção de café, ganho que virá da maior produtividade. A tendência é de uma alta anual de 3,49%, elevando a produção para 36,7 milhões de sacas de 60 quilos em 2017. Outra tendência para o café é de uma queda próxima a 33% na área de produção, podendo alcançar, em 2027,
cerca de 650 mil hectares, ante os 974 mil hectares ocupados pelos cafezais em 2017.

De acordo com o secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leitão, as projeções são positivas em relação à produção de café. “Nossa expectativa é ganhar novos mercados como a China e a Índia, por exemplo. São países que não consomem café hoje, mas que têm tendências de passarem a demandar. A produção de cafés de alta qualidade vai contribuir para a expansão do consumo de forma geral”, explicou.

Cana-de-açúcar - Outro produto com expectativas positivas é a cana-de-açúcar. De acordo com o levantamento, há indicativos de aumento em 54,9% da área e 62,4% da produção, também com ganhos de produtividade. A estimativa é chegar em 2027 com uma colheita próxima a 115,1 milhões de toneladas de cana.

“A produção será estimulada não só pelo açúcar, mas pelo fato de a cana ser uma fonte de energia renovável e limpa. Para que a estimativa de crescimento se concretize, o setor precisa de políticas específicas que estimulem a atividade”, explicou Leitão.

Frutas - Todas as frutas analisadas (banana, manga, laranja, limão e tangerina) apresentaram ganhos de produção. Esta tendência de alta sinaliza que a fruticultura poderá ser uma opção promissora para atividade agrícola no Estado.

 

Fonte: Diário do Comércio