A A
Economia
Postado em 18/06/2020 - 18:03

Agronegócio de MG pode ter alta de 17,6% no VBP

Em Minas Gerais, com estimativas de resultados positivos tanto nas culturas agrícolas como pecuárias, o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de 2020, de acordo com dados atualizados até maio, deve ter uma expansão de 17,6% frente a 2019, com o faturamento bruto avaliado em R$ 75,2 bilhões.

Somente na agricultura – impulsionada principalmente pelo café – a alta está estimada em 19,9%. O VBP da pecuária tende a aumentar 13,7%. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

De acordo com o subsecretário de Política e Economia Agropecuária da Seapa, João Ricardo Albanez, o resultado positivo se deve a maior produção agrícola e à valorização dos preços de importantes commodities como o café, soja e milho. Na pecuária, o bom desempenho dos bovinos contribuiu para a expansão dos resultados. As crescentes exportações, principalmente para a China, elevaram a demanda e promoveram a valorização dos preços da carne bovina.

“O VBP de Minas Gerais apresentou uma estimativa muito positiva para 2020. Este ano, o clima contribuiu para uma safra recorde de grãos e para uma produção maior de café. Além disso, os preços estão valorizados. Na pecuária, a demanda internacional contribuiu para a valorização dos preços e um resultado positivo do setor”, explicou.

Ainda segundo Albanez, o desempenho favorável está ligado, também, à demanda maior proveniente do mercado externo. Devido à pandemia do novo coronavírus, os estoques foram reduzidos e os países que estão superando a crise estão se reabastecendo.

“A China foi o primeiro país a enfrentar a pandemia e o primeiro a superar e, agora, está voltando ao mercado em busca de produtos para abastecer os estoques. O Brasil e Minas Gerais têm condições de atender a esta demanda. Isto também já está acontecendo em alguns países da Europa, o que é positivo para os resultados do agronegócio”, destacou.

De acordo com o levantamento, com base nos dados de janeiro a maio, o VBP das lavouras foi estimado em R$ 48,25 bilhões em 2020, aumento de 19,9% quando comparado com os R$ 40,2 bilhões registrados em 2019.

A produção de café, que responde por 35,8% do VBP das lavouras mineiras, deve apresentar um faturamento bruto de R$ 17,29 bilhões em 2020. Se concretizado, o valor será 53% superior aos R$ 11,3 bilhões registrados em 2019. Neste ano, a produção de café em Minas Gerais, segundo os dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), deve somar entre 30,7 milhões de sacas e 32 milhões de sacas.

Os números representam incremento entre 25,1% e 30,7%, respectivamente, em relação à temporada anterior.

“Ao longo de maio, os preços do café se mantiveram valorizados e teremos uma produção maior, o que contribuiu de forma positiva para o VBP”, disse Albanez.

Resultado positivo também é esperado no VBP da soja, que pode alcançar o valor de R$ 8,6 bilhões em 2020, alta de 25,5% frente a 2019 e respondendo por 17,8% do VBP das lavouras mineiras. Para o milho, a estimativa de faturamento bruto é de R$ 6 bilhões, avanço de 27,5% frente ao valor registrado em 2019, que foi de R$ 4,7 bilhões.

Para o feijão, a expectativa não é diferente. A estimativa é de que o faturamento, em 2020, fique em R$ 2,1 bilhões, ante os R$ 2 bilhões registrados em 2019. A elevação será de 4,1%. Para a produção de banana, a projeção é de VBP 1,3% maior, com a cultura avaliada em R$ 1,7 bilhão.

Já o faturamento esperado na produção de cana-de-açúcar é de R$ 6,7 bilhões, o que, se alcançado, ficará 5% inferior aos R$ 7,1 bilhões registrados em 2019. O produto responde por 14% do VBP das lavouras mineiras, sendo o terceiro maior faturamento na agricultura, atrás apenas do café e da soja.

Queda de 25% foi estimada para a receita da batata inglesa. A cultura foi avaliada em R$ 2,1 bilhões. Em 2019, o faturamento chegou a R$ 2,8 bilhões. O VBP do algodão herbáceo, R$ 1 bilhão, deve retrair 7,5%. Na laranja, o faturamento estimado é de R$ 486 milhões, queda de 6,5%.

Pecuária – A expectativa para o VBP da pecuária de Minas Gerais para 2020, com base nos dados até maio, é de um aumento de 13,7% em relação a 2019, com o faturamento bruto da atividade projetado em R$ 26,9 bilhões, ante os R$ 23,7 bilhões registrados no ano passado.

No setor, o principal destaque é a produção de bovinos, cujo faturamento foi estimado em R$ 9,1 bilhões, alta de 16,6% frente aos R$ 7,8 bilhões de 2019.
A produção de ovos também tende a encerrar o ano com resultados positivos.

A projeção é de um aumento de 15,1% e VBP em R$ 1,3 bilhão. O VBP dos suínos para 2020 foi estimado em R$ 2,4 bilhões, porém, como não foi calculado em 2019, não é possível comparar o desempenho. Em relação a 2018, o faturamento dos suínos está 23,6% maior.

Já a produção de leite deve apresentar queda de 3,8% no VBP, fechando o ano com faturamento em R$ 9,1 bilhões. O VBP da produção de frangos foi calculado em R$ 4,8 bilhões, valor 5,2% menor que os R$ 5 bilhões registrados em 2019.

Fonte: Diário do Comércio